Como proteger a sua empresa

hcis2

Antes de se falar nos detalhes técnicos, é fundamental fazer uma chamada de atenção: uma boa ordem e limpeza dentro da empresa é fulcral para garantir a segurança do seu local de trabalho. Isso significa ter os produtos e os bens correctamente organizados e ordenados para que, no caso de uma ocorrência, os bombeiros consigam actuar de uma forma rápida e eficaz.
Para além disso, muitos sinistros ocorrem também devido a uma má organização e falta de limpeza.

O facto de se ter seguro, apenas atenua as consequências financeiras. Não previne nem resolve os problemas pós-incidente.

 

Daí pergunta-se: Como posso melhorar a segurança da minha empresa? Vamos por tópicos:

  • Instalar meios de detecção e extinção eficazes e de rápida resposta
  • Verificar regularmente se os meios de detecção e extinção de incêndio estão preparados para actuar caso necessário
  • Sinalizar correctamente o edifício e as suas saídas de emergência
  • Dar formação aos trabalhadores para que saibam manusear os meios de extinção de incêndio (ex: Extintores…)
  • Armazenar produtos inflamáveis em locais seguros
  • Não acumular lixo ou outros desperdícios perigosos; tratá-los devidamente
  • Vigiar locais onde a presença de trabalhadores não é constante
  • Instalar sistemas de detecção de intrusão
  • Salvaguardar as zonas restritas criando prontos de controlo de acessos

Se tiver alguma dúvida, não hesite em falar connosco. Temos uma equipa especializada em projectar e adequar a solução perfeita para si e o seu negócio.

Não se esqueça que a prevenção começa hoje.

 

Partilha:

Aprovada a alteração do regime jurídico da segurança contra incêndio em edifícios

instituicoes_presidencia_do_concelho_de_ministros_portugal_01-660x330

O Conselho de Ministros aprovou a alteração do regime jurídico da segurança contra incêndio em edifícios.

Esta alteração incide sobre:

  • racionalização dos custos de contexto (através da clarificação e da atualização de critérios e harmonizando-se os requisitos técnicos)
  • ajuste da periodicidade das inspeções
  • regulamentação do regime relativo a recintos itinerantes e provisórios.

Após sete anos da aprovação desta legislação, as alterações agora introduzidas resultam da apreciação levada a cabo pela Autoridade Nacional de Proteção Civil e da comissão de acompanhamento prevista na lei.

Fonte/Artigo completo: portugal.gov.pt

Partilha:

CIOs portugueses reconhecem o potencial de oportunidades resultantes do digital

660x479

Um estudo revela que CIOs reconhecem o potencial do negócio digital, mas 44% destes executivos consideram que as estruturas organizacionais não estão adequadas a ele. Esta desadequação das organizacções ao negócio digital é apontada como o principal obstáculo ao sucesso dos programas digitais.

Este estudo realizado pela CIONET em Portugal afirma ainda que 30% dos CIOs avalia os processos de negócio como muito inflexíveis quando o objetivo passa por tirar partido de novas oportunidades no digital.

O inquérito revela ainda que 41% dos CIOs portugueses considera que os seus negócios foram afetados por tecnologias disruptivas nos últimos três anos. Advanced Analytics & Big Data, o envolvimento digital dos clientes e a inovação de produtos digitais, modelos operacionais e de negócio foram ainda apontadas como as principais tendências digitais que terão impacto no negócio.

Este estudo, no qual participaram vários profissionais de diferentes indústrias no mercado português, servirá de base aos debates do evento Digital Business, organizado pela CIONET e patrocinado pela Accenture Digital, que terá lugar na Fundação Portuguesa das Comunicações já no próximo dia 17 de setembro.

Esta conferência exclusiva irá reunir CEOs, CMOs e CIOs de diversas indústrias, entre outros decisores do mercado português. No painel de CEOs, será promovida a discussão aberta e interativa sobre Estratégia Digital, em temas como “Definição de ecossistemas, redefinição de indústrias” e “Como tornar-se um negócio digital”.

O painel de CMOs – dedicado à Execução Digital – propõe abordar temas como a “Internet of Me: canais digitais, experiências personalizadas e customer experience”. Com o boom das redes sociais, passou a haver uma participação mais ativa dos consumidores, o que permitiu que marcas, produtos e serviços se apresentem ao mercado como utilitários e garantam experiências que os consumidores efetivamente desejam num determinado momento.

A sessão intitulada Alavancagem Digital, que será dedicada a CIOs, verá abordadas questões base de “Como a tecnologia permite a competitividade do negócio digital” e “Conquistar, servir e manter os clientes no Mundo Digital”.

Este evento tem já confirmada a presença em debate de entidades como PayPal, Uber, TAP Portugal, Fuel TV, SONAE, NOS, Unilever, Jerónimo Martins, Impresa e PT. Além do patrocínio da Accenture Digital, a conferência conta também com o apoio da OutSystems e da Huawei, e com a HP e NOS enquanto business partners da CIONET Portugal.

“Digital Business is Everyone’s Business”, aponta Rui Serapicos, Managing Partner da CIONET. O responsável adianta que o negócio digital “é a criação de modelos de negócio novos, fazendo a ligação entre os mundos digital e o mais tradicional, prometendo inaugurar uma convergência de empresas e coisas que rompe modelos de negócios existentes, mesmo aqueles que nasceram da Internet”.

fonte: ITChannel

Partilha:

Techdays 2015 – Aveiro – 17 a 18 de setembro

techdays_01

 

Chama-se TECHDAYS Aveiro e vai reunir seis dezenas de centros de investigação, empresas de comunicação e eletrónica, investigadores e utilizadores para discutirem e partilharem o que de melhor faz (e projeta fazer) o país na área das tecnologias. Organizado pelo Instituto de Telecomunicações (IT) em parceira com a Universidade de Aveiro (UA), a Associação Empresarial INOVARIA e o Polo de Competitividade TICE, em cooperação com a Câmara Municipal de Aveiro, a feira decorre de 17 a 18 de setembro, no Parque de Feiras e Exposições Aveiro Expo. Pires de Lima, ministro da Economia, e Pedro Gonçalves, secretário de Estado da Inovação, estarão presentes, a partir das 10h00, na sessão inaugural do certame.

Durante os dois dias, a TECHDAYS Aveiro será palco de conferências e debates para discussão de temas relevantes para o setor TICE, de uma exposição de posters e demonstradores da tecnologia produzida nos centros nacionais de I&D, de uma feira de tecnologia dedicada à indústria das TICE, da Conferência Nacional de Telecomunicações e ainda de uma mostra tecnológica de Municípios e Smart Cities.

Presentes estão já confirmadas, desvenda a organização, “mais de meia centena de expositores, considerando que o setor das tecnologias de informação, as instituições de I&D nacionais e os organismos públicos que vão estar na feira, representam uma boa amostra da capacidade de produção de tecnologia em Portugal”.

fonte: Noticias Aveiro

Partilha: