ALARMES

Um sistema de deteção de intrusos (SADIR) tem por finalidade a proteção de pessoas e bens. Ou seja, são utilizados para sinalizar situações de perigo (como intrusão ou roubo) em instalações que se encontram sob proteção.

A instalação de um sistema de detecção de intrusos é feita usando dois tipos de dispositivos: centrais e periféricos. Os dispositivos periféricos, ao que normalmente chamamos detector, são colocados em locais específicos de uma determinada divisão para que possam garantir a segurança da mesma através da deteção de movimento e som. Para além destes aparelhos podem também complementar o sistema com um comunicador telefónico que consiste num modem que emite alarmes (mensagens ou contactos telefónicos para números pré-definidos) para uma central receptora através de linhas telefónicas ou redes GSM.

Portanto quando o sistema de deteção de intrusos é acionado, este emite um alarme local através de sirenes (dispositivos de alerta acústico e luminoso) e, com os equipamentos remotos, transmite alertas para telemóveis, tablets ou centrais de atendimento permanente por forma a haver intervenção humana no local do alarme.

Como existem muitos perigos em habitações e edifícios, a Metaveiro identifica, desenha e implementa as soluções de deteção de intrusos mais adequadas às necessidades específicas de cada Cliente para que o seu dia-a-dia seja mais seguro.

Locais onde a aplicação de sistemas de deteção de intrusão é comum:

Vários tipos de alarmes para deteção contra intrusos SADIR

  • Indústrias;
  • Armazéns Logísticos;
  • Escritórios;
  • Lojas e Espaços Comerciais;
  • Museus;
  • Residências;

O artigo 11.º da Lei n.º 34/2013, de 16 de Maio, estabelece a obrigatoriedade de registo de dispositivos de alarme, instalados em imóvel, que disponham de sirene exterior ou susceptíveis de desencadear uma chamada para o número nacional de emergência ou das forças de segurança.

Estamos ao seu dispor